ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Castelo da Amieira do Tejo

Castelo de Viana do Alentejo

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo de Santiago do Cacém

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Gruta do escoural

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Jangada de São Torpes

Castro da Cola (Ourique)

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

cavalo pintado

Évoramonte

Castelo de Belver

Castelo de Arraiolos

 

Miróbriga

Templo romano de Évora

Sé de Évora

Villa Romana de Torre de Palma

Miróbriga

Viola Campaniça

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Castelo de Viana do Alentejo

Villa Romana de Torre de Palma

Brincas de Évora

Sé de Évora

Castelo de Evoramonte

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Castelo da Amieira do Tejo

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Sé de Évora

Bonecos de São Bento do Cortiço

Destaques
Imprimir documento


Concerto de abertura - 13.ª edição do Festival Terras sem Sombra
07-02-2017
Concerto de abertura - 13.ª edição do Festival Terras sem Sombra

No próximo dia 11 de fevereiro, sábado, às 21h30, terá lugar na Igreja Matriz de Santo Ildefonso, em Almodôvar, o concerto de abertura da 13.ª edição do Festival Terras sem Sombra, que será interpretado pela Accademia del Piacere, sob a direção de Fahmi Alqhai e com solista Arcángel.

O 13.º Festival de Música Sacra do Baixo Alentejo abrangerá, em itinerância, os concelhos de Almodôvar, Ferreira do Alentejo, Odemira, Serpa, Castro Verde e Beja, e também os concelhos do litoral alentejano, Sines e Santiago do Cacém, decorrendo até 1 de julho de 2017.


Considerado um dos cinco melhores festivais do género na Europa, o Terras sem Sombra assenta em três pilares: Música, Património e Biodiversidade, pretendendo sobrelevar ainda mais estes três eixos, explorando e indo ao encontro de um território de gentes, cultura, inovação e empreendedorismo.

A música continua a ser a "porta" para o conhecimento desta região. "Do Espiritual na Arte: Identidades e Práticas Musicais na Europa dos Séculos XVI-XX" é o mote para esta edição que, lembrando o título de uma célebre obra de W. Kandinsky, se centra no diálogo entre a Arte e o Sagrado, numa perspetiva aberta e ecuménica, em que convivem o Cristianismo, o Judaísmo e o Islão, como foi timbre, durante séculos, na Península Ibérica. Depois do Brasil, em 2016, o presente ano tem Espanha como País Convidado.

Os concertos programados realizam-se aos sábados, sempre em monumentos, maioritariamente igrejas que sobressaem pelo valor patrimonial e pelas condições acústicas. Mantêm-se também, nas manhãs de Domingo, as ações de voluntariado para a salvaguarda da biodiversidade dos concelhos que o Festival percorre.
Estas ações, nesta edição, vão apresentar novas rotas, pois as caminhadas realizadas passarão ou terão por destino espaços que se destacam por serem exemplos de boas práticas, ao nível do empreendedorismo ou da inovação: turismos rurais, comunidades autóctones, unidades transformadoras, etc.

Este ano, como novidade, o Terras sem Sombra abre as portas, em exclusivo, de espaços que estão normalmente fechados ao público, através de uma visita guiada, no sábado à tarde, pelas cidades e vilas que acolhem o Festival, o que representa uma magnífica oportunidade para conhecer o património mais representativo do Baixo Alentejo.

Na sua missão de incentivar e dar a conhecer os produtos regionais, todos os anos, o Terras sem Sombra destaca um produto de inquestionável referência. Em 2017, o protagonista é o azeite da Cooperativa Agrícola de Beja e Brinches. Lembrando a inquestionável importância do azeite de qualidade para a cozinha portuguesa. Aliás, ele tem presença obrigatória em qualquer despensa do nosso país - e tem vindo a ganhar terreno no resto mundo.

De entrada gratuita, o projeto Terras sem Sombra, fundado em 2003, é da responsabilidade da Associação Pedra Angular, em estreita ligação com o Departamento do Património da Diocese de Beja que resulta da parceria entre várias entidades.

 

Programa e mais informação

T. 284 320 918  - 917 502 842 - 962 414 521
E-mail: dpdb@sapo.pt

 

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

"Cantão e a Rota Marítima da Seda" no Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo



EMAGENDA

<novembro de 2017>
domsegterquaquisexsáb
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
1
2
3
4
5
6
7
8
9
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se