ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Castelo de Viana do Alentejo

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

cavalo pintado

Brincas de Évora

Castelo da Amieira do Tejo

Sé de Évora

Templo romano de Évora

Castelo de Belver

Castelo de Santiago do Cacém

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo de Arraiolos

Évoramonte

Sé de Évora

Bonecos de São Bento do Cortiço

Castelo da Amieira do Tejo

Castro da Cola (Ourique)

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Villa Romana de S. Cucufate

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Villa Romana de S. Cucufate

Miróbriga

Jangada de São Torpes

Villa Romana de Torre de Palma

Gruta do escoural

Miróbriga

Sé de Évora

Castelo de Evoramonte

Castelo de Viana do Alentejo

 

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Viola Campaniça

Destaques
Imprimir documento


Colóquio: "1147 - 1217 - Da conquista de Lisboa à conquista de Alcácer..."
19-05-2017
Colóquio: "1147 - 1217 - Da conquista de Lisboa à conquista de Alcácer..."

Dia 20 de maio, sábado, com início às 9h30, o Auditório da Pousada de Alcácer do Sal recebe o Colóquio: Da conquista de Lisboa à conquista de Alcácer - definições e dinâmicas de um território de fronteira.

O facto de o ano de 2017 marcar a passagem do VIII centenário da conquista de Alcácer do Sal e o 870.º aniversário da conquista de Lisboa pelas forças portuguesas e cruzadas, deu o mote para a realização de um Colóquio Internacional no qual um conjunto variado de investigadores reavaliará e debaterá a forma como os setenta anos que medeiam entre uma conquista e a outra configuraram e condicionaram o desenvolvimento de um território sempre considerado "de fronteira", aquele que se estende entre Lisboa e Alcácer do Sal, mas cuja efetiva estruturação e caracterização ultrapassa em muitos aspetos a de um território "apenas de fronteira", e acerca do qual sabemos muito mais do que até há relativamente pouco tempo. Embora tenha já sido abordado em alguns estudos monográficos, ainda não foi estudado como um todo.

 Numa frutuosa parceria de três universidades (IEM -FCSH/NOVA; CH-FL-Universidade de Lisboa e CIDEHUS-Universidade de Évora) e três municípios ( Alcácer do Sal, Palmela e Sesimbra), este colóquio itinerante propõe-se, assim, repensar a realidade dessa "Marca" ocidental que se revelaria fundamental para o nascente reino português e para o mundo islâmico.

A confluência num mesmo colóquio de especialistas dos períodos medieval islâmico e medieval cristão peninsular, nas diversas disciplinas em que trabalham (arqueologia, arte, arquitetura e história, nas suas múltiplas vertentes) permite-nos esperar que estas jornadas possam ser muito profícuas.

As expetativas vão no sentido de que se potencie uma reavaliação do que sabemos sobre a ocupação da região, sobre as suas características e sobre os interesses e as estratégias que neste fértil espaço podemos observar em ato, durante o "curto" espaço de tempo de quase um século, ao longo do qual os poderes em confronto se foram consagrando, hostilizando e posicionando de forma assaz orgânica.

Programa Geral/Mais informação

[ voltar ]

 

 

ADECORRER




EMAGENDA

<fevereiro de 2018>
domsegterquaquisexsáb
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se