ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Villa Romana de Torre de Palma

cavalo pintado

Viola Campaniça

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Castelo de Santiago do Cacém

Bonecos de São Bento do Cortiço

Castelo de Arraiolos

Castelo da Amieira do Tejo

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

 

Sé de Évora

Castelo de Viana do Alentejo

Brincas de Évora

Castelo de Evoramonte

Castelo de Viana do Alentejo

Villa Romana de S. Cucufate

Gruta do escoural

Villa Romana de S. Cucufate

Templo romano de Évora

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Jangada de São Torpes

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Castelo da Amieira do Tejo

Sé de Évora

Évoramonte

Miróbriga

Sé de Évora

Miróbriga

Castro da Cola (Ourique)

Castelo de Belver

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Destaques
Imprimir documento


Alegrete - Lugares de Fusão: Património Cultural e Natural
Alegrete - Lugares de Fusão: Património Cultural e Natural

Alegrete - Lugares de Fusão: Património Cultural e Natural
22, 23 e 24 de setembro - Jornadas Europeias do Património 2017

Destacamos, no dia 22 de setembro, a visita guiada ao Núcleo Histórico de Alegrete, por Ana Cristina Pais, da Direção Regional de Cultura do Alentejo, e a palestra sobre arte rupestre pelo Professor Jorge Oliveira, da Universidade de Évora, que inlcui a visita à Ermida e Gruta da N.ª Senhora da Lapa.

A iniciativa integra ainda uma caminhada, a inauguração da Exposição de Fotografia, e a palestra de encerramento, dia 24 de setembro, por Ruy Ventura, sobre Histórias e Lendas de Alegrete e Serra de São Mamede.

O tema escolhido para as Jornadas Europeias do Patromónioem 2017, pretende chamar a atenção para a importância da relação entre as pessoas, as comunidades, os lugares e a sua História, mostrando como o património e a natureza se cruzam nas suas diferentes expressões - mais urbanas ou mais rurais - e para a necessidade de preservar e valorizar esta relação, fundamental para a qualidade da vida, para a qualificação do território e para o reforço de identidades.

A relação Património e Natureza pode ser uma fonte inesgotável de conhecimento, de criatividade e de recriação, e nela reside um enorme potencial para um desenvolvimento cultural, social e económico equilibrados.
Pretende-se também enfatizar que esse desenvolvimento deverá ser sustentável, não comprometendo definitivamente as perspetivas de futuro; as alterações climáticas decorrentes do aquecimento global do planeta, e os epifenómenos daí decorrentes, como cheias, deslizamentos de terras e incêndios, que começam a colocar em causa a permanência de muito património construído e natural para o futuro, obrigando a alocação de muitos recursos que poderiam ser dirigidos a áreas mais carentes e urgentes.

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

João Cutileiro - A PEDRA NÃO ESPERA - Maquetas e escultura para o espaço urbano



EMAGENDA

<julho de 2018>
domsegterquaquisexsáb
24
25
26
27
28
29
30
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se