ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Viola Campaniça

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Villa Romana de Torre de Palma

Villa Romana de S. Cucufate

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Jangada de São Torpes

Évoramonte

Castelo de Viana do Alentejo

Villa Romana de S. Cucufate

Gruta do escoural

Castelo de Belver

Sé de Évora

 

Brincas de Évora

Castelo da Amieira do Tejo

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Bonecos de São Bento do Cortiço

Castro da Cola (Ourique)

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo de Arraiolos

Sé de Évora

Castelo de Viana do Alentejo

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Miróbriga

Templo romano de Évora

Sé de Évora

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Miróbriga

Castelo de Evoramonte

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

cavalo pintado

Castelo de Santiago do Cacém

Castelo da Amieira do Tejo

Destaques
Imprimir documento


CENDREV apresenta "Sozinho": 16 Setembro, Alandroal
CENDREV apresenta "Sozinho": 16 Setembro, Alandroal

SOZINHO, pelo CENDREV - Centro Dramático de Évora: 16 de Setembro
Centro Cultural e TRansfronteiriço do Alandroal - 21h30


Uma pequena homenagem a August Strindberg num espectáculo para todos, onde a brincar se fala de coisas sérias. Inspirado em textos de August Strindberg escritos nos últimos anos da sua atribulada vida, ?Sozinho? relata a história da relação entre o senhor Strindberg e Clara a criada que tenta compreender a solidão, o medo da morte e os fantasmas que se escondem atrás do biombo de Sozinho.

SINOPSE

"Não falo com ninguém há mais de três semanas e a minha voz parece ter de alguma forma encolhido, não tem timbre e é quase inaudível; esta manhã, a criada não compreendeu nada do que eu lhe dizia, e fui obrigado a repetir várias vezes a mesma coisa. Isto deixou-me inquieto."
Este fragmento de "Seul"obra escrita por August Strindberg nos últimos anos de vida, foi o ponto de
partida para Börje Lindström construir este SOZINHO que agora apresentamos.
 
O senhor Strindberg no seu quarto de pensão espera com impaciência que soem as dez da noite para se deitar. Clara a criada chega para o levar a comer a sandes da ceia. Esta questão vem pôr em causa todo o funcionamento da vida solitária do muito solitário senhor Strindberg. Quem levará a melhor? A calorosa e divertida Clara ou o senhor Strindberg de humor agreste e gelado pela solidão?
 
O texto de Börje Lindström, autor sueco, surpreendeu-nos pela força de uma prosa ao mesmo tempo poética e bem humorada em que a palavra provoca o jogo.
Uma pequena homenagem a August Strindberg num espectáculo para todos, onde a brincar se fala de coisas sérias.
 
Ficha Técnica
Autor: Börje Lindström
Versão portuguesa, Rosário Gonzaga a partir da tradução francesa de Anne Barlind
Encenação: Rosário Gonzaga
Cenografia e figurinos: Leonor Serpa Branco
Assistente de cenografia e adereços: Victor Zambujo
Música: António Bexiga
Iluminação e Direcção Técnica: António Rebocho
Actores: Maria Marrafa e Rui Nuno
Construção e Montagem: Paulo Carocho, Tomé Baixinho e Tomé Antas
Arranjos de Guarda-Roupa: Marta Ricardo
Secretariado: Ana Duarte
Produção: Cláudia Silvano
Comunicação: Alexandra Mariano e José Neto
Fotografia: Paulo Nuno Silva
Design Gráfico: Milideias
Participação de dois estagiários do Institut del Teatre de Barcelona: Joaquim Matesanz,
 iluminação e Uriel Ireland, som
Agradecimentos: Pierre-Etienne Heymann, Margarida Morgado, Álvaro Corte-Real, Laura Charneca e António Velez
M/6
Duração: 60min.

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

João Cutileiro - A PEDRA NÃO ESPERA - Maquetas e escultura para o espaço urbano



EMAGENDA

<julho de 2018>
domsegterquaquisexsáb
24
25
26
27
28
29
30
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se