ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Castelo de Viana do Alentejo

Castelo da Amieira do Tejo

Castelo de Belver

Jangada de São Torpes

cavalo pintado

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Bonecos de São Bento do Cortiço

Castelo da Amieira do Tejo

Castelo de Evoramonte

Brincas de Évora

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

 

Sé de Évora

Villa Romana de Torre de Palma

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Sé de Évora

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Castelo de Santiago do Cacém

Castelo de Viana do Alentejo

Viola Campaniça

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Templo romano de Évora

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo de Arraiolos

Miróbriga

Gruta do escoural

Évoramonte

Villa Romana de S. Cucufate

Castro da Cola (Ourique)

Villa Romana de S. Cucufate

Sé de Évora

Miróbriga

Destaques
Imprimir documento


João Cutileiro - A PEDRA NÃO ESPERA - Maquetas e escultura para o espaço urbano
22-06-2018
João Cutileiro - A PEDRA NÃO ESPERA - Maquetas e escultura para o espaço urbano

João Cutileiro
A PEDRA NÃO ESPERA
Maquetas e escultura para o espaço urbano


Inauguração 30 de junho - 18h30
22h00 - Documentário A PEDRA NÃO ESPERA
MUSEU DE ÉVORA


No próximo dia 30 de junho, pelas 18h30, inaugura no Museu de Évora.Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, uma exposição onde se revela o conjunto de maquetas produzidas pelo escultor João Cutileiro para obras destinadas ao espaço público.

Às 22h00, no Claustro do Museu de Évora, será apresentado o documentário A PEDRA NÃO ESPERA, da realizadora Graça Castanheira, dedicado ao mesmo tema e que acompanha a exposição.

O comissário científico da exposição, Joaquim Oliveira Caetano, refere a este respeito que o escultor João Cutileiro "fez entrar a arte monumental no campo cívico, colocando in situ as suas experiências artísticas que renovam e reescrevam a história de alguns lugares mas também a nossa própria História. (...). João Cutileiro dessacralizou o espaço público com as suas obras, deu-lhe um outro "valor" de memória cívica e de harmonia com a vida pública" (...) afirmando-se na arte contemporânea com "um caminho de aprendizagem e de confronto com o objeto artístico, quase sempre no mesmo suporte: a pedra dura".

A exposição ficará patente ao público até dia 14 de outubro de 2018.

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

João Cutileiro - A PEDRA NÃO ESPERA - Maquetas e escultura para o espaço urbano



EMAGENDA

<julho de 2018>
domsegterquaquisexsáb
24
25
26
27
28
29
30
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se