ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Castelo de Viana do Alentejo

cavalo pintado

Sé de Évora

Villa Romana de Torre de Palma

Villa Romana de S. Cucufate

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Sé de Évora

 

Castelo de Santiago do Cacém

Castelo da Amieira do Tejo

Gruta do escoural

Castelo de Evoramonte

Évoramonte

Viola Campaniça

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Sé de Évora

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo de Belver

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Miróbriga

Templo romano de Évora

Brincas de Évora

Castelo de Arraiolos

Castro da Cola (Ourique)

Bonecos de São Bento do Cortiço

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Castelo de Viana do Alentejo

Miróbriga

Castelo da Amieira do Tejo

Jangada de São Torpes

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Villa Romana de Torre de Palma

Destaques
Imprimir documento


Évora: exposições de António Navarro e de Concha Sáez inauguram a 16 de novembro
12-11-2018
Évora: exposições de António Navarro e de Concha Sáez inauguram a 16 de novembro

Coordenadas del Silencio 8°34' 21"N  7°57'26"O, de António Navarro e Puzzle . La mirada atenta, de Concha Sáez são as próximas exposições temporárias que inauguram em Évora, no Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, dia 16 de novembro, pelas 17h30.

Antonio Navarro cria as suas imagens no silêncio do atelier com o silêncio da monocromia, para serem desfrutadas na alegria de um novo "silêncio", o silêncio necessário às leituras do espectador que remetem para um processo criativo introspetivo. A cor negra na sua monocromia vive também no espaço da sala, suspensa por finos e invisíveis fios, na natureza da negritude de pequenos bocados de carvão.

A exposição de Concha Sáez surgiu do interesse da artista e investigadora em pôr à prova a capacidade de perceção do espetador através do jogo como estímulo à interação com o espetador. O objetivo consiste em oferecer ao público cenas em que este tem de se envolver na sua observação para poder reconstrui-las, total ou parcialmente, através de um puzzle, abrindo assim novas possibilidades de viver e abordar uma imagem. Este enfoque facilita que se abram espaços subjetivos imprevisíveis na interseção do sujeito que olha atentamente com o objeto artístico contemplado.

As exposições, organizadas pela Direção Regional de Cultura do Alentejo - Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo e pelo Instituto Universitário de Investigação em Arte e Tecnologia de Animação, da Universidade de Salamanca, poderão ser visitadas de terça-feira a domingo, das 9h30 às 17h30, até 30 de dezembro.

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

João Cutileiro - A PEDRA NÃO ESPERA - Maquetas e escultura para o espaço urbano



EMAGENDA

<dezembro de 2018>
domsegterquaquisexsáb
25
26
27
28
29
30
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se