ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo de Evoramonte

Templo romano de Évora

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo de Viana do Alentejo

Castelo de Viana do Alentejo

Jangada de São Torpes

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Villa Romana de S. Cucufate

Miróbriga

Brincas de Évora

Castro da Cola (Ourique)

 

Castelo de Belver

Évoramonte

Viola Campaniça

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo de Arraiolos

Castelo da Amieira do Tejo

cavalo pintado

Sé de Évora

Miróbriga

Gruta do escoural

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Sé de Évora

Bonecos de São Bento do Cortiço

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Sé de Évora

Castelo da Amieira do Tejo

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Castelo de Santiago do Cacém

Destaques
Imprimir documento


'Gráfico do gesto', de Aldara Bizarro - 16 de março - Montemor-o-Novo
13-02-2019

© Aldara Bizarro

Promovida por O Espaço do Tempo, "Gráfico do gesto" é uma peça de dança, de Aldara Bizarro, que procura investigar para medir o gesto. Dirigido a M/6 anos de idade, este espetáculo terá lugar dia 16 de março, às 16 horas, no Salão Nobre da Sociedade Carlista (Praça da República, 11), em Montemor - o - Novo. A entrada é gratuita, mediante reserva.

"Gráfico do gesto" é uma peça de dança que procura investigar para medir o gesto. Quer saber onde o gesto começa e onde acaba. Qual o ponto mais alto na tensão do gesto. O gesto tem clímax? Quais a razões porque determinados gestos são acompanhados de som e outros não? Onde se situa o início do gesto? Na cabeça, ou no corpo? Existe alguma coisa que antecede o início do gesto?
O impulso é o início do gesto?
As decisões influenciam o gesto. Ou as decisões são já por si gestos?
As curvas do corpo também fazem parte do gesto? Se estivéssemos no cinema, qual a dimensão do plano ideal para apanhar um determinado gesto.
Porque é que alguns gestos são interrompidos?
O facto de se ser rico ou pobre define o gesto? A condição social define a postura do corpo quando se estende a mão? Os olhos fazem parte do gesto?
Quais os parâmetros que servem para medir um gesto? Os canhotos fazem os gestos todos à esquerda ou deixam alguns para fazer com a mão direita?
Assinar uma petição é um gesto? Propagação, pode ser uma variável para medição do gesto? E a amplitude? Pode-se medir em metros? Pode-se medir a área exata do gesto? A área que o gesto ocupa, precisamente? Pode-se pensar numa escala para medir o gesto? Quando se faz o mesmo gesto repetidamente faz-se sempre da mesma forma?
Os tiques são gestos? Há gestos que são pensados? Há gesto que precisam de serem ensaiados? Um punho fechado numa manifestação é a mesma coisa que um punho fechado quando se está a descansar na praia ou se está numa sala de aula? O contexto onde o gesto se realiza pode alterar o seu significado? O gesto está relacionado com a ação? O gesto é ação?
O gesto faz parte da definição de uma pessoa?

Estas são parte das perguntas com que iniciámos a investigação de danças obre o gesto, um assunto que todos já ouviram falar mas ninguém sabe o que e realmente é.

Ficha Técnica e Artística
Concepção, direção e coreografia Aldara Bizarro
Interpretação em cocriação Costanza Givone e Manuel Henriques
Seleção musical Madalena Matoso
Investigação para a execução do gráfico e dos figurinos Ana Sofia Costa,
Bruna Abreu, Catarina Guerreiro, Eduarda Ales Olivença, Joana Ló
de Almeida, Tiago Pessanha e dos professores Glória Oliveira, Ana
Gonçalves e Nuno Almeida
(12º H - Escola Artística António Arroio)
Coprodução Aldara Bizarro, Festival Alkantara e São Luiz Teatro Municipal
Apoios OPART/Companhia Nacional de Bailado/Estúdios Victor
Córdon, SMUP e Câmara Municipal de Lisboa

fotos: Aldara Bizarro

Locais, datas e horários de apresentação:
16 de março às 16h00
Salão Nobre da Sociedade Carlista, Praça da República, 11
7050-132 Montemor-o-Novo

Bilheteira
Entrada gratuita mediante reserva através do número 913699891 ou 913699894.

Contactos da entidade promotora
O espaço do Tempo, Convento da Saudação 7050-164 Montemor-o-Novo.
913699893 | 913699891 | 913699894
www.oespacodotempo.pt

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

Música nas Igrejas - Ciclo de Concertos de Órgão da Igreja de S. Francisco



EMAGENDA

<julho de 2019>
domsegterquaquisexsáb
30
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se