ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

 

Castelo da Amieira do Tejo

Villa Romana de Torre de Palma

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Castelo de Belver

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Estamos ON | Site culturacovid19

cavalo pintado

Jangada de São Torpes

Viola Campaniça

Villa Romana de Torre de Palma

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Miróbriga

Castelo de Santiago do Cacém

Brincas de Évora

Gruta do escoural

Évoramonte

Sé de Évora

Castelo de Arraiolos

Castelo da Amieira do Tejo

Sé de Évora

Templo romano de Évora

Castelo de Viana do Alentejo

Sé de Évora

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Miróbriga

Castelo de Evoramonte

Castro da Cola (Ourique)

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Castelo de Viana do Alentejo

Bonecos de São Bento do Cortiço

Destaques
Imprimir documento


Comunicado da Direção - Geral das Artes
31-03-2020
Comunicado da Direção - Geral das Artes

A Direção Regional de Cultura do Alentejo divulga o comunicado da DGArtes com esclarecimentos relativamente aos procedimentos para minimizar os efeitos que a evolução da pandemia tem tido na comunidade artística, não só ao nível da produção artística mas também a nível pessoal, naquilo que afeta diretamente os trabalhadores das diferentes áreas envolvidas.

A Direção-Geral das Artes tem vindo a acompanhar, desde cedo e com atenção, a evolução da pandemia COVID-19 bem como os seus impactos na comunidade artística, não só ao nível da produção artística mas também a nível pessoal, naquilo que afeta diretamente os trabalhadores das diferentes áreas envolvidas.
No mesmo sentido, o Governo tem vindo a aprovar legislação que procura minimizar os efeitos que a suspensão de atividade laboral tem na vida dos trabalhadores (independentes ou por conta de outrem) e das estruturas artísticas e culturais (cf.https://www.culturacovid19.gov.pt/).

Assim, no seguimento da nossa comunicação relativa à suspensão das atividades previstas nos contratos celebrados com a DGARTES, e reforçando o cumprimento das medidas excecionais previstas no Decreto-Lei n.º 10-I/2020, de 26 de março, esclarecemos o seguinte:

1. A DGARTES mantém todos os pagamentos previstos nos contratos celebrados com as entidades beneficiárias;

2. A DGARTES não irá solicitar a restituição do apoio concedido por atividade não realizada entre os dias 28 de fevereiro de 2020 e o 90.º dia útil seguinte ao fim do estado de emergência;

3. As entidades beneficiárias deverão procurar reagendar a atividade não realizada no período acima referido no prazo de um ano a contar da data inicialmente prevista, segundo as regras da boa-fé;

4. As entidades que reagendarem as atividades nos termos do ponto anterior, podem proceder aos pagamentos das remunerações dos elementos das equipas pelo trabalho já prestado ou ao pagamento integral devido, mantendo o trabalhador a responsabilidade de concluir a prestação do seu trabalho nas novas datas e condições a determinar;

5. No caso de se verificar a impossibilidade comprovada de reagendamento da atividade não realizada no período atrás referido no prazo de um ano a contar da data inicialmente prevista, a atividade é considerada cancelada;

6. As entidades que se virem obrigadas a cancelar atividades nos termos do ponto anterior, podem reafectar o financiamento da DGARTES a despesas de funcionamento prementes que não constam dos orçamentos dos contratos celebrados, nomeadamente as despesas respeitantes aos encargos laborais (independentemente da modalidade ou do título laboral) das equipas artísticas e técnicas, quer estas já tenham prestado ou não o trabalho originalmente acordado;

7. As alterações ou o cancelamento das atividades, bem como os necessários ajustamentos a outras condições que levaram à concessão do apoio, nomeadamente ao nível de equipas, das parcerias e da afetação do financiamento da DGARTES, devem ser comunicadas à DGARTES até ao 90.º dia útil seguinte ao fim do estado de emergência.

A DGARTES apela, ainda, ao princípio da boa-fé e ao bom senso de todas as entidades e organismos, públicos e privados, que tenham relações contratuais celebradas com entidades artísticas e culturais, na manutenção dos compromissos assumidos e do normal relacionamento entre as partes, sobretudo num contexto difícil e de excecionalidade como aquele que atravessamos.

Aproveitamos para reiterar a solidariedade de toda a equipa da DGARTES a todos os profissionais das artes e estruturas artísticas perante a situação que vivemos, estando naturalmente ao vosso dispor para o que entenderem necessário.

O presente comunicado encontra-se disponível na página da DGARTES, AQUI

 

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

Estamos ON | Site culturacovid19



EMAGENDA

<novembro de 2020>
domsegterquaquisexsáb
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
1
2
3
4
5
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se