ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Jangada de São Torpes

Villa Romana de Torre de Palma

Sé de Évora

Castelo de Arraiolos

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Castelo da Amieira do Tejo

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo de Viana do Alentejo

Sé de Évora

Sé de Évora

Grupo Cubenses Amigos do Cante

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Brincas de Évora

Bonecos de São Bento do Cortiço

Miróbriga

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Évoramonte

Castelo de Viana do Alentejo

Templo romano de Évora

Castelo da Amieira do Tejo

Castelo de Evoramonte

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo de Belver

Miróbriga

Estamos ON | Site culturacovid19

Viola Campaniça

Castelo de Santiago do Cacém

Castro da Cola (Ourique)

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Gruta do escoural

 

Villa Romana de S. Cucufate

cavalo pintado

Destaques
Imprimir documento


'A Bruxa Teatro' regressa aos palcos com "A curiosidade dos Anjos"
22/07/2020

Após uma longa pausa, a companhia 'A Bruxa Teatro' anuncia o seu regresso aos palcos com a estreia da peça 'A curiosidade dos Anjos', de François Cervantès, no próximo dia 30 de julho, às 22h00. Tendo em conta o plano de contingência, o espetáculo será ao ar livre, no Espaço Celeiros - Rua Eborim, em Évora.

As seguintes apresentações da peça terão lugar nos dias 31 de julho e 1,6,7 e 8 de agosto, no mesmo local e sempre às 22h.

Sinopse da peça:


Em A Curiosidade dos Anjos, vemos dois seres humanos como se avistam as baleias. Surpreendemo-los. Suponho que já conheceram o prazer de avistar um animal na curva do caminho. Seria bom um dia descobrir um homem assim, na sua natureza profunda, poder dizer para si mesmo "É um homem" como se diz "É um hipopótamo". Ver, uma vez, um homem. Esta peça é o encontro do outro, é isto, é tudo. É uma peça ao mesmo tempo séria e irrisória. Zig e Arletti, um homem, uma mulher, dois clowns, numa marginalidade essencial, perdidos como dois mendigos ou puros como dois anjos, reduzem o mundo a algumas questões fundamentais. Mas enquanto não houver resposta para elas, há outra coisa a fazer? Tudo é insignificante enquanto não conseguirmos resolver a nossa relação com o outro.

Classificação: M/12A

Tradução: Joana Caspurro

Encenação: Figueira Cid

Cenografia e figurinos:
Catarina Cid

Violino: Andreia Vaz

Atores:
Duarte Banza e Elsa Pinho

Coprodução: Câmara Municipal de Évora

Apoios: Diana FM, PédeXumbo e SOIR Joaquim António D´Aguiar

 

Reservas: 266 747 047 - abruxateatro@gmail.com

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

Estamos ON | Site culturacovid19



EMAGENDA

<agosto de 2020>
domsegterquaquisexsáb
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se