ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Sé de Évora

Viola Campaniça

Castelo de Viana do Alentejo

Villa Romana de S. Cucufate

Bonecos de São Bento do Cortiço

Grupo Cubenses Amigos do Cante

cavalo pintado

Castelo de Arraiolos

Miróbriga

Villa Romana de Torre de Palma

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Évoramonte

Castelo da Amieira do Tejo

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Miróbriga

Sé de Évora

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Castro da Cola (Ourique)

Templo romano de Évora

Sé de Évora

Estamos ON | Site culturacovid19

Brincas de Évora

Castelo de Evoramonte

Castelo de Santiago do Cacém

Castelo de Belver

Jangada de São Torpes

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Castelo de Viana do Alentejo

Gruta do escoural

 

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo da Amieira do Tejo

Destaques
Imprimir documento


II CIATMO: Povoações Alcandoradas Arquitetura e Paisagem - 11 e 12 de setembro
23/07/2020
II CIATMO: Povoações Alcandoradas Arquitetura e Paisagem - 11 e 12 de setembro

Povoações Alcandoradas - Arquitetura e Paisagem é o tema do II Congresso Internacional - "Arquitetura Tradicional no Mediterrâneo Ocidental" (CIATMO), que terá lugar em Mértola nos dias 11 e 12 de setembro de 2020.

A expressão "povoações alcandoradas" traduz a relação entre comunidade e território na ocupação de um sítio altaneiro, que remete frequentemente para o imaginário da construção coletiva. A partir dessa relação mais primordial, é uma expressão que evoca um conjunto de manifestações culturais legíveis às diferentes escalas de organização do espaço, desde a casa à paisagem: corresponde, na maior parte dos casos, a um aglomerado denso, que retoma o desenho do lugar natural e sujeita as habitações a sucessivos processos de transformação; e está profundamente vinculado a uma paisagem de recursos limitados e práticas frugais de gestão partilhada das águas, dos solos e da vegetação.

O II Congresso Internacional sobre a 'Arquitetura Tradicional no Mediterrâneo Ocidental'  será dedicado ao tema das povoações de cumeada ou encosta, procurando beneficiar dos contributos de diversas disciplinas em diferentes contextos geográficos. Pretende-se que, a partir da descrição de um caso de estudo específico, cada autor experimente uma aproximação a aspetos fundamentais do âmbito mais alargado do Mediterrâneo e do património partilhado. Com este propósito, serão privilegiadas as abordagens mais centradas nas estruturas tradicionais, não apenas na perspetiva da sua importância para a história integrada da arquitetura e da paisagem, mas também no contexto das profundas transformações dos modelos de ocupação do território que têm caracterizado as últimas décadas.

Organizado pelo Campo Arqueológico de Mértola (CAM), Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património, da Universidade do Algarve e L.A.A.M. - Laboratório de Arqueologia e Arquitetura Magrebinos, da Universidade de Manouba, o congresso conta com o apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo, Câmara Municipal de Mértola, ICOMOS - Portugal e Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Mais informação

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

Estamos ON | Site culturacovid19



EMAGENDA

<agosto de 2020>
domsegterquaquisexsáb
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se