ESTÁ AQUI: INÍCIO | Destaques
| MAPA DO SITE | EMAIL | PROCURAR
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA
Voltar à pagina de entrada!

Brincas de Évora

Profs_cultura_estatuto1_banner22

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo da Amieira do Tejo

Évoramonte

Castelo de Viana do Alentejo

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Grupo Cubenses Amigos do Cante

cultura_estatuto_profissionais22

Villa Romana de Torre de Palma

Castelo da Amieira do Tejo

Villa Romana de Torre de Palma

Villa Romana de S. Cucufate

Castelo de Santiago do Cacém

Sé de Évora

Estatuto dos Profissionais da Área da Cultura

Abóbada da Basílica Real de Castro Verde

Bonecos de São Bento do Cortiço

Castelo de Belver

Castro da Cola (Ourique)

Sé de Évora

Templo romano de Évora

Viola Campaniça

Miróbriga

Miróbriga

Sé de Évora

 

cavalo pintado

Castelo de Arraiolos

Castelo de Viana do Alentejo

Castelo e Igreja Matriz de Viana do Alentejo

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa

Castelo de Evoramonte

Centro Interpretativo do Castro da Cola (Ourique)

Castelo e Igreja do Salvador (Arraiolos)

Jangada de São Torpes

Gruta do escoural

Destaques
Imprimir documento


Prémio Literário Joaquim Mestre - 4ª edição já tem vencedor
05/04/2024
Prémio Literário Joaquim Mestre - 4ª edição já tem vencedor

João Carlos Costa da Cruz, que assina as suas obras com o pseudónimo António Canteiro, vence a 4.ª edição do Prémio Literário Joaquim Mestre, com o romance «Inventor de esquecimentos».

O júri do Prémio Literário Joaquim Mestre, formado por Ana Freitas, António Saez Delgado e Sara Rodi, reunido no dia 23 de março, deliberou, por unanimidade, que a grande vencedora da 4.ª edição do Prémio é a obra «Inventor de esquecimentos», da autoria de João Carlos Costa da Cruz.  

Em mais uma edição pautada pela qualidade dos originais a concurso, a obra vencedora, de acordo com o parecer do júri, é um texto muito consistente do ponto de vista do estilo e do desenrolar da narrativa. Tendo como tema central a memória - o que recordamos, como recordamos e porquê -, foge ao cliché do Alentejo romântico, explorando com mestria uma visão singular da identidade humana. O título acompanha a qualidade do texto: é forte, sugestivo e adequado à trama explorada.


ANTÓNIO CANTEIRO, pseudónimo de João Carlos Costa da Cruz, nasceu em S. Caetano - Cantanhede, em 1964. Vive em Febres - Cantanhede, na região da Gândara de Carlos de Oliveira.
Frequentou o Conservatório de Música de Coimbra e colabora com vários jornais e revistas locais.
É Técnico Superior de Reinserção na Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, em Aveiro.
Na poesia e no romance, conta com 12 obras publicadas: Parede de Adobo (Edições Húmus), romance que recebeu Menção Honrosa do Prémio Carlos de Oliveira, em 2005; Ao Redor dos Muros (Gradiva Publicações), romance, venceu o Prémio Alves Redol, em 2009; Largo da Capella (Gradiva Publicações), romance, obteve a Menção Honrosa do Prémio João Gaspar Simões, em 2011; O Silêncio Solar das Manhãs (Gradiva Publicações), poesia, venceu o Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama, em 2013; Logo à Tarde vai Estar Frio (Gradiva Publicações), romance galardoado em 2013, com Menção Especial do Júri, no Prémio João José Cochofel/Casa da Escrita de Coimbra, e vencedor, em 2015, do Prémio M.ª Amália Vaz de Carvalho; Na Luz das Janelas Pestanejam as Sombras (Edições Húmus), poesia, arrecadou o Prémio de Poesia de Bocage, em 2015; A Luz Vem das Pedras (Gradiva Publicações), romance, venceu o Prémio Alves Redol, em 2015; Vamos Então Falar de Árvores (Edições Húmus), romance, venceu ex aequo o Prémio Bento da Cruz, em 2018; A Casa do Ser (Gradiva Publicações), poesia, venceu o Prémio de Poesia de Bocage, em 2018. Não Fosse o Tumulto de Um Corpo (Edições Húmus), poesia, venceu o Prémio de Poesia António Cabral, em 2019 e foi Menção Honrosa no Prémio Glória de Sant'Anna, em 2022. Nocturno (Gradiva Publicações), romance, venceu o Prémio Literário Ferreira de Castro, em 2020. O Sol Incendeia o Alarido das Cigarras (Edições Húmus), poesia, venceu o Prémio de Poesia Fausto Guedes Teixeira, em 2022.
O romance Logo à Tarde Vai estar Frio (IT WILL BE COLD IN THE AFTERNOON) foi traduzido para língua inglesa, por Sara I. Veiga, e publicado pela Eglantyne Books - Publishers of Distinctive Electicism -  2022).


O Prémio Literário Joaquim Mestre tem uma periodicidade bienal e é um prémio instituído em 2017 pela ASSESTA - Associação de Escritores do Alentejo, em parceria com a Direção Regional de Cultura do Alentejo - extinta em dezembro de 2023, transitando a parceria para a CCDR Alentejo, I.P. - e com o apoio da Câmara Municipal de Beja.

O Prémio Literário Joaquim Mestre tem como objetivos promover, defender e valorizar a língua portuguesa e a identidade e diversidade cultural da região Alentejo, incentivando a criação literária na modalidade de romance e o gosto pela leitura, e, simultaneamente, homenagear o romancista e contista alentejano Joaquim Mestre.

A cerimónia de entrega de prémios e de lançamento da obra vencedora acontecerá durante o mês de outubro de 2024, na Biblioteca Municipal de Beja - José Saramago.

[ voltar ]

 

 

ADECORRER

Francisco de Holanda em ÉvoraRELATÓRIOS Culture Action EuropeDRCAlentejo mantém Certificação do seu Sistema de Gestão da QualidadeGUIA DOS INSTRUMENTOS DE FINANCIAMENTO DE PROJETOS CRIATIVOSPatrimónio ao Alcance de Todos Internet Segura: #LerAntesClicarDepoisÉvora, e o Alentejo, serão Capital Europeia da Cultura em 2027Documentário "Michel Formentelli" RELATÓRIO "Strengthening cultural heritage resilience for climate change"Serviço "Filmar em Portugal"Estudo "CULTURA NO PÓS ALENTEJO-2020""Covid@Alentejo, olhares" tem plataforma disponível sobre o projetoPrograma Educação Patrimonial 2022Estatuto dos Profissionais da Área da Cultura



EMAGENDA

<julho de 2024>
domsegterquaquisexsáb
30
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
 


SUBSCREVANEWSLETTER

Quer receber as nossas notícias?
Registe-se